Coronavirus – normas de segurança a jornalistas

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de Sergipe (SINDIJOR-SE), entidade de classe que representa os Jornalistas e o Jornalismo em Sergipe, e a Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ), entidade máxima de representação dos Jornalistas e do Jornalismo no Brasil, vem por meio deste, recomendar as empresas de comunicação, que evitem a realização de entrevistas em estúdios e que as reportagens externas só sejam feitas se forem muito importantes, e sendo feitas que obedeçam às regras das referidas entidades de classe do Jornalismo, que seguem as orientações recomendadas aos Jornalistas pela Federação Internacional dos Jornalistas (FIJ) e pelo Ministério da Saúde.

Segundo as recomendações, as empresas devem disponibilizar aos repórteres gel e máscaras para uso durante o trabalho externa, bem como para o trabalho interno. Os âncoras de programas jornalísticos e os repórteres de externas devem estar a uma distância mínima de 2 metros do entrevistado, sendo que cada um – jornalista e entrevistado – deve ter seu microfone específico para a realização da entrevista. Em hipótese alguma o repórter deve fazer matérias em locais com aglomerações de pessoas, mesmo usando máscaras. As empresas jornalísticas devem priorizar entrevistas por telefone ou pela Internet. Também orientamos que as empresas concedam férias antecipadas aos jornalistas que integram os grupos de risco.

Caso as empresas não sigam as recomendações da entidade de classe do Jornalismo em Sergipe, poderão ser responsabilizadas criminalmente, caso algum jornalista seja contaminado pelo coronavírus.

Sendo assim, pedimos a compreensão das empresas de comunicação, pois a saúde dos jornalistas é o bem mais precioso que precisa ser preservado.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *